Depoimento de Hugo Zuccarelli


Conheça a história desta curiosa fotografia
[Michael gravando a introdução de I Just Can't Stop Loving You]

Chinelos persas. Essa foi a estranha senha que me deram, para contatar o inventor de Ringo, uma caixa que era uma fórmula mais secreta do que a Coca Cola.

Alguns músicos da elite vanguardista de Buenos Aires me falaram maravilhados sobre Ringo, um dispositivo escondido em uma cabeça de robô, capaz de gravar o som mais próximo do que um ouvido humano captura e processa.
Depois de uma troca de e-mails, o encontro foi marcado em um café, na praça de alimentação de um shopping, em Buenos Aires. Sobre a mesa, o inventor esparramou alguns gadgets, incluindo a caixa de fósforos que agora se agitava como um sino, para explicar os princípios físicos da holofonia.

Basicamente, um sistema de sensores que pode reproduzir em sons, a mesma profundidade visual que se obtém de um holograma. Holofonia é a palavra-chave no mundo de Hugo Zuccarelli, que desenvolveu Ringo na Itália, para se tornar uma espécie de mago, solicitado pelas maiores estrelas do pop mundial.

Tem sido associado com Paul McCartney, Roger Waters e David Gilmour (do Pink Floyd) e até esteve na cama com Michael Jackson - Ringo era um ''brinquedo maravilhoso'' com o qual o Rei do Pop gostou de se entreter.

Michael grava I Just Can't Stop Lovin'  You, enquanto testa Ringo
Rodeada por uma cortina de isolamento, a cama está bem feita, com um padrão de tecido juvenil, como Jackson tanto amava. É um quarto fictício, que Michael pediu que se preparasse para testar as possibilidades de Ringo, em uma seqüência de sussurros ao prodigioso ouvido eletrônico.

Isso aconteceu em um dos estúdios Westlake de Hollywood, onde se encontrava o produtor Quincy Jones, na época em que Michael Jackson gravava o álbum Bad, que tinha a missão de suceder o sucesso do álbum Thiller.


'Alguém de equipe de Michael tinha entrado em contato com a empresa que eu tive com minha esposa, em Los Angeles, a Zuccarelli Holophonics. Me pediram que eu enviasse algumas fitas de estúdio, ao que eu disse 'não' - desejava conhecê-lo pessoalmente...' conta Zuccarelli, duas décadas depois.

Em 1982, a CBS de Londres editou o disco de demonstração The Matchbox Shaker, assinado por Zuccarelli. Artistas como Vangelis, Kate Bush e Peter Gabriel emprestaram ouvidos à Ringo.

'O rumor chegou a Paul McCartney, que me pediu para não demonstrar a invenção, chegando a pagar uma passagem para minha esposa desde a Itália, para que se hospedasse comigo, na suíte de um hotel. Uma semana depois, ele me enviou um contrato. Estabelecia um ano de exclusividade e de segredo hermético, não poderia falar com ninguém sobre isso. Mostrei o contrato a um advogado, que me aconselhou a deixá-lo de lado, porque após um ano, eles descobririam os segredo e me deixariam sem nada. Quando pedi um novo encontro, veio à tona um escândalo sobre uma filha ilegítima na Alemanha, e McCartney simplesmente desapareceu. De um dia para o outro, estávamos na rua. Aí apareceu Pink Floyd, e na semana seguinte, eu estava trabalhando com eles, em um estúdio de Londres...'completa Zuccarelli. 

Em Jacksonville, entretanto, Zuccarelli esperou um pouco mais, na recepção do estúdio.

'Me disseram ao meio-dia, no entanto, era 01:30 e ninguém aparecia. Eu disse a eles que avisassem o Sr. Jackson que eu iria embora, então me fizeram passar. Achei que seria muito ocupado no estúdio, mas nada acontecia. Jackson tinha o hábito de ter pessoas lhe esperando por horas a fio, era algo muito comum em seu ambiente. Mas ali estava Jackson, de aparência frágil, e Quincy Jones. O rei e seu principal conselheiro queriam saber mais sobre a holofonia.'

Zuccarelli exibiu seu trabalho.

'Eles queriam cópias de algumas coisas que tínhamos desenvolvido. Minha esposa, por exemplo, havia gravado alguns vocais no ouvido de Ringo, e Jackson queria repetir isso,  em uma cama com cobertores e tudo mais. Outra situação que eu queria representar, era o som como se ouvisse uma pessoa entrar pela janela, para dentro do quarto. Isso era para a música Smooth Criminal, cuja letra falava sobre uma invasão. Me fizeram gravar sons de relógios cuco, uma quantidade de coisas que levaram horas de gravação, ao final, nunca foram usadas.'

Com Bad na rua, a equipe de Michael lhe ofereceu 100 mil dólares, na época, pelos direitos da holofonia:

'É claro que disse que não. E esta recusa trouxe sua consequência. Após os primeiros dois milhões de cópias vendidas, foram removidos os efeitos de áudio, com exceção de uma motocicleta gravada com Ringo, mas os créditos permaneceram. A verdade é que o fato de nos recusarmos em vender a holofonia, nos distanciou da indústria da música.'

No shopping, Zuccarelli busca sem sucesso, algum aparelho de áudio que pudesse reproduzir um CD onde Zuccarelli copiou algumas das vozes gravadas com Michael e Ringo, e que permanecem inéditas. Leva consigo um jogo de fones de ouvido, uma tipo de versão portátil do Ringo (um conjunto deles foi pedido por Roger Waters, para o concerto no Muro de Berlim), através do qual a experiência holofônica se torna completa.

Fonte: http://mjhideout.com

Nenhum comentário

Postar um comentário

*Bem-vindos, Moonwalkers! Os comentários são moderados e estarão visíveis tão logo eu esteja on-line. [Rosane, admin. do blog]

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...